CREPOP

1. O que é CREPOP?

O Centro de Referências Técnicas em Psicologia e Políticas Públicas (CREPOP) configura-se como um centro de pesquisas e de produção de material técnico para a promoção e qualificação da atuação profissional de psicólogos que atuam em políticas públicas.

Atua em rede, sendo essa formada por uma coordenação nacional, localizada no CFP, e por 23 unidades locais nos respectivos Conselhos Regionais, contando com um assessor técnico especializado em Políticas Públicas que é responsável por coordenar atividades locais de pesquisa e de mobilização junto à categoria.

São objetivos específicos do CREPOP:

1. Promover o conhecimento sobre as práticas de profissionais psicólogos atuantes no campo das políticas públicas;

2. Construir e disponibilizar referências técnicas para a atuação do psicólogo no campo das políticas públicas;

3. Oferecer possíveis contribuições para a construção de políticas públicas humanizadas, fortalecendo a compreensão da dimensão subjetiva presente nessas políticas;

4. Identificar oportunidades estratégicas de participação da Psicologia nas políticas públicas;

5. Promover a interlocução da Psicologia com espaços de formulação, gestão e execução em políticas públicas.

Desde 2006 o Crepop realizou 22 pesquisas em diversas áreas como Saúde, Assistência Social, Educação e Justiça. Das 22 pesquisas temáticas, 14 já têm os resultados publicados em referências técnicas que visam auxiliar e orientar a pratica dos psicólogos nas diversas áreas. Essas referências podem ser consultadas na versão impressa ou digital


2. Metodologia de pesquisa do CREPOP

As pesquisas federais realizadas por esse centro de referência seguem uma metodologia própria, reproduzida em todos os outros Centros de Referência no país, e seguindo a diretriz “Investigação permanente em Psicologia e Políticas Públicas”, que consiste em pesquisas nacionalmente o fazer das psicólogas e dos psicólogos no Brasil.

O processo investigativo é realizado por meio de três circuitos:

1º Circuito – Levantamento do Campo: realiza-se o recorte do campo, o delineamento do objeto, a pesquisa bibliográfica de fontes e produções acadêmicas locais, além do levantamento dos marcos lógicos e legais (legislações, documentos legais – leis, decretos, portarias, e normas oficiais) e da coleta de informações gerais sobre programas, projetos, serviços, órgãos e entidades locais que fundamentam a temática e/ou política pública a ser referenciada.

2º Circuito – Investigação da Prática: configura-se no mapeamento e coleta de dados para a identificação e localização de Psicólogas e Psicólogos que atuam na política em foco, dos Gestores Públicos responsáveis pelas políticas públicas tanto em nível macro (Secretários Estaduais e Municipais) quanto em nível local (Coordenadores e Gerentes), junto aos locais onde estão inseridos. Por fim há a sistematização dos dados obtidos e a elaboração dos Relatórios de Pesquisa (sob os níveis “quantitativo e qualitativo”).

3º Circuito – Produção de Referência: consiste na elaboração e produção do documento de Referência Técnica para a prática e atuação de Psicólogos (as) no campo público.

Para maiores informações acerca dessa metodologia, foi construído um documento orientador: Metodologia do Centro de Referência Técnica em Psicologia e Políticas Públicas (CREPOP).


3. Publicações Federais


4. Pesquisas em Andamento

O CRP da 11ª Região, além de fazer parte da rede do CREPOP, desempenha ainda ações de pesquisa e produção de material técnico a nível regional. São pesquisas atualmente desenvolvidas por esse conselho:

  • Políticas e ações no campo dos direitos sexuais e direitos reprodutivos (Pesquisa Nacional)
  • Investigação sobre a inserção de psicólogos nas Instituições de Ensino do Estado do Ceará (Pesquisa Local)
  • Condições de trabalho de psicólogas(os) no Ceará (Pesquisa Local)

5. CRP Comenta

CRP Comenta faz parte de uma ação local do CREPOP/CE que tem como objetivo registrar e divulgar os debates realizados no Conselho, de forma a produzir referências para o exercício profissional dos psicólogos; identificar áreas que merecem atenção prioritária, em função da relevância social das questões que elas apontam e/ou da necessidade de consolidar práticas inovadoras e/ou reconhecer práticas tradicionais da Psicologia; e de efetivamente dar voz à categoria, para que apresente suas posições e questões, e reflita sobre elas, na direção da construção coletiva de um projeto para a Psicologia que garanta o reconhecimento social de sua importância como ciência e profissão.

Para maiores informações, entre em contato pelo e-mail: crepop@crp11.org.br